ECONOMIA

A liberdade econômica e o desenvolvimento social caminham lado a lado. Onde há liberdade econômica, há prosperidade. Não à toa Roberto Campos já dizia que o começo da solução da pobreza é o respeito ao gerador de riquezas. É ele que precisa ser o elemento principal do desenvolvimento de uma nação e o que ele mais precisa é liberdade para negociar, trabalhar e gerar riquezas. Infelizmente no Brasil, a riqueza ainda é mal vista. Fruto de uma cultura esquizofrênica que vê com maus olhos os que produzem e trazem prosperidade.

Convenhamos, nenhum sistema mostrou-se tão eficaz quanto o capitalismo para alcançar um nível maior de prosperidade. Não falo aqui do capitalismo oligárquico que temos no Brasil, feito de conluio entre grandes empresas, políticos, sindicatos e agências reguladoras. Falo do livre mercado, sem interferências governamentais e com menos impostos.

O índice Heritage Foundation, que mede a liberdade econômica dos países, demonstra uma correlação extremamente precisa entre a liberdade econômica e os indicadores sociais de uma nação. Veja quais são os países que têm mais liberdade e os que têm menos. Tire suas próprias conclusões:

Índice Heritage Foundation

1 - Hong Kong 90.2%
2 - Singapura 88.8%
3 - Nova Zelândia 84.2%
4 - Suiça 81.7%
5 - Australia 80.9%
91 - Bosnia and Herzegovina 61.4%
141 - Vietnam 53.1%
147 - República do Congo 52.1%
152 - Uzbekistan 51.5%
153 - Brasil 51.4%
179 - Venezuela 25.2%
180 - Coreia do Norte 5.8%

O que deve ser feito:

 

DIREITO DE PROPRIEDADE

Em uma economia saudável, a proteção aos direitos de propriedade e de acumulação de capital são fundamentais. A segurança jurídica é responsável por permitir com que o indivíduo faça um planejamento seguro de suas ações. Por isso a proteção da propriedade gera segurança para a realização de atividades empresariais e investimentos. Sua acumulação permite que atividades indispensáveis ao crescimento ocorram. Neste sentido, é fundamental o respeito aos contratos.

EFICÁCIA JUDICIAL

Garantir eficiente acesso à justiça, bem como o cumprimento das leis , é  garantir a ação humana dos indivíduos contra irregularidades cometidas. Para melhorar as circunstâncias do homem, permitindo seu crescimento, ter uma justiça honesta, eficaz e livre de interferências externas é aspecto primordial na construção de um Brasil mais justo.

CARGA TRIBUTÁRIA

O governo, por meio da imposição de tributos às pessoas, sustenta suas atividades. Porém uma carga tributária elevada e complexa, como a brasileira, significa menos dinheiro na mão de quem mais precisa: as pessoas. E mais dinheiro na mão de quem menos deveria ter: o governo, leia-se políticos. Países que cobram menos impostos permitem com que as pessoas fiquem com mais renda e utilizem os recursos para benefícios próprios. No Brasil, 42% da renda das pessoas fica para o governo, e ainda assim temos péssimos serviços públicos.

GASTOS DO GOVERNO

Todo gasto do governo é bancado com o dinheiro vindo do nosso bolso, afinal tudo aquilo que o “governo nos dá” foi pago antes com nosso próprio dinheiro. Penso que faria mais sentido se as pessoas pagassem suas próprias contas, uma vez que as próprias pessoas, melhor que ninguém, conhecem suas necessidades e conseguem fazer uma compra em melhores condições de qualidade e preço que o Governo. Sem risco de desvios, sem burocracia, sem propina ou mal uso do dinheiro.

LIBERDADE DE NEGÓCIOS

Um dos principais requisitos para se ter liberdade econômica, a liberdade de se fazer negócios. As regulações governamentais aumentam o custo de produção, bem como dificultam a vida empreendedora. Enquanto em países livres como a Nova Zelândia se abre uma empresa em apenas um dia, a realidade brasileira impõe uma espera média de mais de 100 dias.

LIBERDADE DE TRABALHO

A capacidade de livre negociação entre empregador e empregado é outra importante situação a ser alcançada. Ter liberdade para contratar e demitir, sem excesso de taxas e regulações estimula a valorização do bom trabalhador e recompensa aqueles que de fato merecem. Uma economia saudável é aquela em que é fácil demitir e mais fácil arrumar emprego.

LIBERDADE DE INVESTIMENTO

Ter um ambiente propício ao investimento traz oportunidades e incentivos à atividade empreendedora. Ganha a economia, a produtividade e a geração de empregos. Traz também a competição e a inovação, tratando todos de maneira igualitária e transparente, sem restrições à movimentação de capital ou à atividade empreendedora.

LIBERDADE FINANCEIRA

Um sistema financeiro que funcione de maneira independente, sem regulações que atrapalhem a contratação, é fundamental. Se o governo interfere em investimentos, ele limita a possibilidade de ganhos. O mercado, por outro lado, por depender dos investimentos e agir sob a lei da oferta e da procura, precisa fornecer as informações para garantir a vinda e a permanência dos investimentos.

Faça aqui sua doação, a renovação depende de você!

Qualquer quantia faz uma grande diferença. Eu não uso dinheiro público!